Translate

domingo, 16 de agosto de 2020

Na Belarus, bispos pedem fim da violência e lançam apelo ao diálogo

1597508427895.jpg
VaticanNews

Todos os bispos católicos do país assinaram uma declaração dedicada à difícil situação surgida após a vitória do presidente Lukashenko nas eleições presidenciais, pelo sexto mandato consecutivo. Protestos, confrontos, prisões e duas vítimas. O apelo ao diálogo da Conferência Episcopal será lido em todas as igrejas.

Alina Tufani – Vatican News

A Conferência Episcopal da Belarus publicou em seu site oficial uma nota para enfatizar que os confrontos entre cidadãos e agentes de segurança do Estado criaram uma forte tensão social, levando a um conflito ativo com derramamento de sangue, numerosas vítimas físicas e morais, muitas das quais "pacíficas e inocentes". O apelo dos bispos ao diálogo é também um convite aos católicos da Belarus a se unirem na oração diária pelo país e por todas as pessoas.

"Há diversos dias há confrontos em nosso país entre cidadãos e forças da ordem. As eleições causaram tensões em nossa sociedade. Sangue foi derramado e muitas vítimas foram atingidas física e moralmente. Muitas delas são pessoas pacíficas e inocentes, de todas as idades. Nós, bispos católicos da Belarus, condenamos todo ato de violência cometido por um irmão contra outro irmão. Neste sentido, mais uma vez lançamos um apelo pelo fim das agressões e pelo diálogo, pelo bem de nossa sociedade como um todo”.

Neste domingo, 16 de agosto, as paróquias são convidadas a celebrar uma Santa Missa de intercessão pela Belarus e a ler uma oração especial dedicada à Mãe de Deus, Rainha da Belarus, para que - escrevem os bispos - “o amor transforme os conflitos armados em paz e a civilização da morte em uma civilização da vida":

“Que a busca do bem comum possa prevalecer sobre o egoísmo e a divisão. Que todos os que governam o nosso país possam ver em vocês o exemplo de um humilde Servo de Jesus Cristo e aprender a servir e reconhecer as necessidades dos seus cidadãos, para que a Belarus possa se tornar um lugar onde reine o amor, a verdade, justiça e paz."

Enquanto isso, hoje em dia, milhares de mulheres vestidas de branco e com flores nas mãos desfilaram pelas ruas da capital. Protestos também nas fábricas e entre militares que, em alguns vídeos postados posteriormente nas redes sociais, jogavam seus uniformes fora.

Os bispos também convidaram as paróquias a organizarem uma Adoração Eucarística diária na intenção de um "fim pacífico do conflito".

E sobre a Bielorrússia também se manifesta a União Europeia que, por meio de uma declaração do Alto Representante para a Política Externa, Josep Borrell, ao final da reunião extraordinária entre os Ministros das Relações Exteriores dos Estados membros, afirma não aceitar "o resultado das eleições" e começa "a trabalhar para punir os responsáveis ​​pela violência e falsificação".

A oração da Ucrânia

Aos bispos da Belarus chega a solidariedade e as orações pelo fim da violência e pelo reestabelecimento da justiça e da paz do arcebispo-mor de Kiev e líder da Igreja Greco-católica na Ucrânia (UGCC), Sua Beatitude Sviatoslav Shevchuk.

“Nestes dias dramáticos - escreve numa carta publicada na sexta-feira no site da UGCC - enquanto o povo bielorrusso luta pelos seus direitos e liberdades, defendendo a sua vontade, justiça social e dignidade, peço a todos os seus filhos e as filhas da Igreja Greco-católica ucraniana a rezar com fervor pelo fim da violência, pela ordem social e compreensão entre o povo bielorrusso, pela paz e pela preservação da unidade e da integridade do Estado bielorrusso”.

 Vatican News

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Pe. Manuel Pérez Candela

Pe. Manuel Pérez Candela
Pároco da Paróquia Nossa Senhora da Imaculada Conceição - Sobradinho/DF